Lumilandia

lumilandia

Linha Vitral

O vitral (da língua francesa vitrail) é um tipo de vidraça composta por pedaços de vidro coloridos, que geralmente representa cenas ou personagens. É um dos elementos arquitetônicos característicos do estilo gótico. O vitral originou-se no Oriente por volta do século X.

Surgiram na Europa do século X, nas igrejas francesas e alemãs, quando foram incorporados na arquitetura gótica. Os vitrais tinham por objetivo ilustrar as cenas bíblicas, contando as histórias por meio de figuras num tempo em que uma pouquíssima parcela da população sabia ler.

Os vitrais eram usados em igrejas e catedrais, tinham um bonito efeito quando a luz solar passava por eles, dando um ar espiritual as imagens retratadas, geralmente religiosas. Embora tenha surgido no oriente no século X só veio florescer na Europa durante a idade média.

Para a criação de um vitral, era necessário que um pintor fizesse o esboço do desenho a ser aplicado em cima do vidro. O desenho era recortado em diferentes pedaços de papel, que se encaixavam perfeitamente à armação de ferro que comportaria as peças de vidro.

Entre as décadas de 1870 e 1920, Louis Comfort Tiffany, herdeiro do legado de Charles Lewis Tiffany, decidiu dedicar-se a uma carreira artística ao invés de se juntar ao negócio da família. … Em 1898 o artista começou a criar luminárias desenhadas e coloridas, onde as cúpulas lembram vitrais em menor escala.

• História da Tiffany Iluminação

Os modelos de iluminação Tiffany são considerados um clássico da decoração, esses itens chamam atenção por terem o design inspirado na Art Noveau, termo francês para arte nova, e é usado até hoje como principal item em um ambiente, apesar de ser bem conhecido, poucos sabem sobre a produção desse material e sua história, conheça um pouco mais desse objeto para decoração.

A empresa Tiffany & Co. foi fundada por Charles Lewis e John B. por volta de 1837, com objetivo de ser uma empresa de artigos de luxo para casa. Atualmente, é uma das maiores joalherias do mundo, mas poucos sabem que o investimento inicial que a empresa tinha era de apenas mil dólares. Para lançar a marca, contrataram o norte americano Loius Comfort Tiffany para desenvolver alguns produtos, entre eles os abajures, e no momento em que foram lançados, já chamaram a atenção do público por suas formas luxuosas e únicas; pouco tempo depois se tornou o principal produto da marca.

A principal característica da iluminação Tiffany são os vidros que compõe a parte superior do item. Conhecido como Favrile, este tipo de vidro também foi criado por Tiffany, e é reconhecido por ser iridescente, já que sua cor é alterada conforme a luz que recebe. A coloração utilizada nos vidros aumenta a durabilidade do produto e forma um pequeno vitral no objeto. O abajur Tiffany também possui em seu conteúdo fitas de cobre soldadas junto ao vitral que dão uma aparência única ao móvel.

Há seis tipos diferentes de modelos de iluminação Tiffany de acordo com o local em que ficará como mesa, lustre, escrivaninha, abajur de chão, arandelas e para teto. Apesar de serem similares, cada um tem características próprias e se encaixam em qualquer tipo de decoração. Atualmente, é muito comum encontrar réplicas dessas luminárias, mas para distinguir um abajur Tiffany não é preciso muito esforço, pois cada peça é trabalhada manualmente, o que faz com que o desenho e material seja único em cada peça. Algo que pode ajudar para identificar um Tiffany legítimo são os desenhos nos vitrais, os originais trabalham com estampas florais e ilustrações de pássaros e árvores.

Exibindo 1–12 de 143 resultados